• Os dados mais recentes do Observatório da Diabetes, referentes a 2015, confirmam o impacto que a diabetes tem nos idosos: ao todo, mais de um quarto das pessoas entre os 60 e 79 anos vive com esta patologia, um cenário grave, mas que tem tendência a agravar-se ainda mais. A “tempestade” da diabetes do tipo 2 nos doentes idosos é, por isso, um dos temas em debate na 12.ª Reunião Nacional do Núcleo de Estudos da Diabetes Mellitus (NEDM) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI), que se vai realizar nos dias 20 e 21 de outubro, nas Caldas da Rainha.

  • A Associação de Doentes Obesos e Ex-obesos (Adexo) quer melhorar as condições de saúde dos doentes em Portugal, visto que, apesar de já ser uma doença reconhecida, continua a ser descurada. A Adexo considera que as medidas implementadas continuam a ser insuficientes para melhorar o acesso à qualidade de vida dos doentes obesos no país.

  • Nas pessoas com diabetes, o risco de doenças cardiovasculares (DCV) duplica em relação à da população não diabética. Por este motivo, “os profissionais de saúde têm de atuar nas medidas de prevenção essencialmente na fase assintomática”, conforme explica o Prof. Doutor João Filipe Raposo. Em entrevista ao My Diabetes, o diretor clínico da Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) faz um balanço das opções terapêuticas disponíveis atualmente para o tratamento da diabetes, realçando a importância do “envolvimento da pessoa com diabetes no seu tratamento”.

PUB

Newsletter

Receba a nossa newsletter.

APOIOS:
.......................

merckA Menarini Diagnostics CERT