quarta, 11 abril 2018 10:16

Um estudo da vida real realizado em Portugal: antidiabéticos orais versus insulina

O Prof. Doutor Miguel Gouveia, professor da Católica Lisbon School of Business and Economics, conduziu um estudo do mundo real que analisou uma amostra de 130 mil diabéticos portugueses seguidos na região Lisboa e Vale do Tejo, com o objetivo de identificar “as pessoas que estariam em situação de iate insulínico, ou seja, pessoas que estão a ser tratadas com antidiabéticos orais mas que provavelmente já têm todas as características que as guidelines clínicas indicam para serem tratadas com insulina”. Conheça os resultados na entrevista em vídeo.

Após a identificação das pessoas que se encontravam em iate insulínico, os investigadores foram “tentar perceber que ganhos de saúde poderiam ter se este iate insulínico fosse eliminado”, isto é, “se estas pessoas passassem a ser tratadas e tivessem os ganhos de saúde correspondentes à redução da hemoglobina glicada”, explica o Prof. Doutor Miguel Gouveia. Através da implementação do modelo UK Prospective Diabetes Study (UKPDS), a equipa de investigação pretendeu prever o número de eventos e de mortes nesta população se ela continuasse em situação de iate insulínico a um horizonte de anos, bem como o número de eventos e de mortes se esta população começasse a ser tratada.

A terceira parte deste estudo foi avaliar o custo-efetividade do tratamento com insulina versus com antidiabéticos orais, tendo em conta diversas variáveis.

Vídeo

PUB

Planning

Endo Planning

Newsletter

Receba a nossa newsletter.

APOIOS:
.......................

merckA Menarini Diagnostics CERT