terça, 06 novembro 2018 15:15

AJDP alerta: jovens com diabetes tipo 1 são alvos de preconceito nas escolas

Ainda existem vários mitos associados à diabetes e jovens com diabetes tipo 1 que são alvo de preconceito. O alerta é da Associação de Jovens Diabéticos de Portugal (AJDP), no âmbito do Dia Mundial da Diabetes, que antecipa a efeméride num evento a decorrer em Santarém, no dia 10 de novembro, onde serão partilhados testemunhos na primeira pessoa que provam que a doença não limita a vida, as escolhas e o futuro de quem vive com esta doença crónica.

Num comunicado divulgado à comunicação social, a presidente da AJDP, Dr.ª Paula Klose, afirma que é “importante alertar todas as pessoas que viver com diabetes não impede um estilo de vida ativo e saudável, nem a escolha de profissões ou hobbies”.

Exemplo disso mesmo são Raul Teodoro, 83 anos, que vive com diabetes tipo 1 há 60 anos e que foi vendedor ou Lurdes Soares, 29 anos, que vive com a diabetes há 12 anos e que é hospedeira de bordo, ou até mesmo Flávia Ferra que com 15 anos de idade e 6 de diabetes pratica patinagem artística. São apenas alguns exemplos que fazem parte da campanha da AJDP #garradoacucar e #somosoquequeremosser que pretende provar que a doença não deve impedir que as pessoas sejam o que mais desejam ser.

De acordo com a AJDP, a diabetes tipo 1 continua a estar associada a mitos no que toca ao impacto que tem na vida dos doentes. A ideia de que os jovens que vivem com diabetes não podem escolher a profissão que desejam ou praticar desporto é algo que continua presente na mente de pais, professores e da população em geral.

“Atualmente, ainda existem escolas que não aceitam crianças que vivem com diabetes, por não saberem ou não terem quem lhes possa dar o apoio necessário”, salienta a presidente da AJDP, afirmando ainda que “as escolas deviam funcionar como um veículo que contribui para desmistificar da doença e não como algo que acentua ainda mais esta questão”.

“O desporto é, sem dúvida, uma excelente forma de controlar a diabetes e não algo que seja prejudicial para todas as pessoas que vivem com diabetes”. No entanto, a especialista considera que ainda existem muitos profissionais, como professores de educação física, que privam as crianças de realizar as aulas por acharem que não é saudável.

O desporto para além de estimular toda a fisiologia do corpo, ajuda no controlo dos níveis de glicose no sangue e traz uma sensação de bem-estar, para além de promover a socialização, o que ajuda à desmitificação da doença.

 

PUB

Planning

Endo Planning

Newsletter

Receba a nossa newsletter.

APOIOS:
.......................

merckA Menarini Diagnostics CERT