Opinião

Diabetes no idoso, um tsunami a rebentar
Dr.ª Ana Patrícia Cachado, assistente hospitalar de Medicina Interna, Hospital de Santa Marta - CHLC
12 Jul. 2017

A diabetes é, para todos nós, um grave problema de saúde pública. Os números demonstram uma escalada imparável na sua prevalência e nas suas complicações agudas e crónicas que superam todas as previsões.

No diabético, o que a MGF necessita de saber sobre exercício físico
Prof. Doutor José Carlos Ribeiro, Centro de Investigação em Atividade Física Saúde e Lazer (CIAFEL), Faculdade de Desporto - Universidade do Porto
28 Jun. 2017

Tem sido demonstrado os benefícios da atividade física (AF) e do exercício na melhoria do controlo da glicose sanguínea, redução do risco cardiovascular, contribuição para a perda de peso, e melhoria da qualidade de vida. Adicionalmente, a prática regular da AF e do exercício poderão auxiliar na prevenção do aparecimento da diabetes tipo II (DT2).

DMT2: Para uma doença multifatorial porque não uma terapêutica multifatorial?
Dr. Pedro Carrilho, USF Magnólia - ACES Loures e Odivelas. Clínica Familiar e Pediátrica da Amadora
07 Jun. 2017

Nos dias de hoje, o médico de família assume cada vez mais o papel de médico do utente no seu todo, na sua já clássica abordagem holística e biopsicossocial, mas cada vez mais como o eterno "multipolisubespecialista" do doente, que o acompanhará em todas as maleitas e enfermidades ao longo da sua vida, precisando para tal a cada dia de aumentar o seu conhecimento sobre cada vez mais áreas da Medicina e trazer para a sua esfera de atuação, domínio e responsabilidade cada vez mais entidades clínicas.

Obesidade pediátrica: a hipoteca das gerações futuras da qual todos temos responsabilidade!
Dr.ª Carla Rêgo, pediatra, professora da FMUP e da UC, presidente do GNEIOP, vice-presidente da SPEO
A propósito da cirurgia bariátrica
Prof. Doutor Carlos Costa Almeida, professor da Faculdade de Medicina de Coimbra, diretor do Serviço de Cirurgia C, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, membro do GTATCO
17 maio 2017

Muito se tem procurado fazer, em Portugal como no mundo, para aliviar o peso (até literalmente…) da pandemia que a obesidade constitui. No que respeita à grande obesidade, à obesidade mórbida, isto é, àquela que só por si é uma doença e que provoca ou agrava outras, o seu único tratamento eficaz continua a ser o cirúrgico – a cirurgia bariátrica ou da obesidade.

Alimentação e obesidade
Prof.ª Doutora Flora Correia, nutricionista, professora na Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto
17 maio 2017

A obesidade é resultado da interação de várias causas, sendo os principais fatores alimentares diversos, a baixa ctividade física e o stress, estando por isso relacionada e dependente de estilos de vida menos saudáveis.

Into the heart of Diabetes
Prof. Doutor Davide Carvalho, diretor do Serviço de Endocrinologia Diabetes e Metabolismo do Centro Hospitalar de S. João, Faculdade de Medicina do Porto e Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da UP
10 maio 2017

A relação da hiperglicemia crónica com o desenvolvimento de complicações micro e macrovasculares e na neuropatia diabéticas foi claramente estabelecido por diversos estudos de epidemiológicos.

A escolha de uma estatina (diferente) na história natural da diabetes
Dr. Pedro Marques da Silva*
28 Mar. 2017

De uma forma geral, a doença cardiometabólica engloba toda uma série de condições relacionadas com a adulteração dos estilos de vida, abarcando a síndrome metabólica (SM), a tolerância diminuída à glicose oral e a diabetes tipo 2 (DMT2). 

Monitorização subcutânea contínua
Dr. Celestino Neves, Serviço de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo; Centro Hospitalar São João; Faculdade de Medicina, Universidade do Porto
28 Mar. 2017

A monitorização contínua da glicose (MCG) subcutânea fornece informação inalcançável pela pesquisa intermitente da glicemia capilar, incluindo visualização instantânea do nível e da taxa de variação da glicose intersticial, alarmes para hipo e hiperglicemia, cobertura de 24 horas durante os 7 dias da semana e capacidade para caracterizar a variabilidade glicémica.

Incidentaloma hipofisário
Dr. César Esteves, Serviço de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo do Centro Hospitalar São João, Porto
28 Mar. 2017

O incidentaloma hipofisário é definido como uma lesão hipofisária previamente não suspeitada e detetada em estudo imagiológico requisitado por outro motivo que não sintomatologia ou doença hipofisária.

Newsletter

PUB